Resenha # 11 : O Dia da Caça


Nome: O Dia da Caça
Autor: James Patterson
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 212
Sinopse: Alex Cross está diante do criminoso mais cruel que já enfrentou Quando o detetive Alex Cross é chamado para investigar um caso de assassinato, depara-se com a cena de crime mais terrível que já viu em toda a sua carreira: uma família inteira foi morta dentro de casa. Tudo fica ainda mais chocante quando ele descobre que uma das vítimas é Ellie Cox, sua ex-namorada dos tempos de faculdade. Furioso, Cross decide pegar o assassino a qualquer custo Logo depois outro crime acontece, novamente envolvendo uma família inteira, só que dessa vez alguns membros dela estavam nos Estados Unidos e outros, na África. A investigação leva a crer que o assassino, conhecido apenas como Tiger, viajou para a Nigéria. Sem hesitar, Cross vai atrás dele. O detetive entra numa caçada implacável, numa terra sem lei Ao chegar lá, Cross se vê diante de um terrível cenário de miséria, violência e guerra civil iminente. Sem nenhuma ajuda, ele se envolve numa luta contra a corrupção e contra uma conspiração que parece não ter fronteiras, que pode pôr em risco sua vida e a de todas as pessoas que ele ama.

  Gosto dos livro do James Patterson, esse é o terceiro que leio. Em  O dia de caça, o detetive Alex Cross se vê diante um terrível cenário de crueldade, uma família inteira morta, e sua ex namorada da faculdade era uma das vítimas, isso o deixa com o humor nada bom, e com isso acaba levando o caso para o lado pessoal, enquanto não encontrar o responsável não vai sossegar. Mas Alex só não esperava que os responsáveis pelas crueldades eram apenas garotos.
  Acontecem outros crimes violentos, levando sempre a óbitos famílias inteiras.Com alguns indícios descobre que o responsável pelos crimes está a caminho da África, na Nigéria, Cross não pensa duas vezes, mesmo sua namorada, que também é detetive, sendo contra a viagem, ele parte para a África em busca do assassino. Quando chega na África, ainda no aeroporto, ele é capturado e espancado, e descobre que as investigações não serão tão fáceis. Ele descobre que o assassino é conhecido como Tiger e não age sozinho, conta com a ajuda de pessoas influentes. Durante a viagem Alex conhece a jornalista Adanne Tansi que vai lhe ajudar muito e se envolver com ele nessa aventura para capturar os criminosos. O detetive tem uma uma surpresa, não esperava enfrentar uma batalha pessoal contra a corrupção, onde não se sabe mais em quem confiar.
  A leitura flui naturalmente, é um livro pequeno, e seus capítulos costumam ser uma página, não passa de duas, para alguns isso torna a leitura mais rápida. Tem bastante adrenalina, principalmente quando o detetive é capturado e espancado, para quem gosta de ação é um ótimo livro.
 O livro me despertou um grande interesse em realizar algumas pesquisas, a maior parte da história acontece na África em Nigéria, que coincidiu do sequestro das meninas que está agora em todos as manchetes. Alex Cross durante a aventura passa por um dos maiores campos de Darfur, Kalma, onde ele comenta sobre os ataques de janjawids, as milícias apoiadas pelo governo. Achei interessante ele levar a realidade para os livros, com isso acabei pesquisando mais sobre essas cidades e coisas terríveis que acontecem.

"Estava escuro quando acordei e todo o meu corpo doía, especialmente a área em volta do nariz. A princípio, minha mente permaneceu completamente vazia. Eu não fazia ideia de onde estava - se na África ou em qualquer outro lugar." ( Pág. 62)

"Minha garganta parecia prestes a se fechar. A desidratação me devorava por dentro. Enquanto isso, mosquitos gigantes e ratos tentavam fazer o mesmo do lado de fora." ( Pág. 65)

"Era uma cidade. Tomada por sofrimento insuportável, angústia e morte causados por tudo, de ataques de janjawids a disenteria e partos sem medicamentos." ( Pág.. 120)



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Todos comentários serão respondidos com muito carinho.
Volte Sempre.
Beijos
Dayse Ribeiro e Ana Rita

Topo